De mãos dadas

Para a desconstrução da ideologia machista imposta na sociedade, a pauta de equidade de gênero vem sendo discutida pelo mundo todo. Com certeza, a parte mais importante na luta contra o machismo é o incentivo e apoio às mulheres na prática do dia a dia, valendo de atos menores até grandes movimentos. E quem seria melhor para incentivar as mulheres do que nós mesmas, que sentimos na pele?

Costumamos achar certos ambientes mais “masculinos”, esses são os que predominam a presença de homens, considerando que a mulher pode não ser suficiente para a tarefa. Porém, esses ambientes costumam tirar muitas oportunidades do público feminino, além de limitar seus comportamentos e avanços na vida profissional. Entre eles estão os ambientes esportivos, políticos, cargos de liderança, profissões ligadas a força física ou até a maior capacidade mental.

Para destruir essas relações e incentivar a mulher no ambiente esportivo, foi criado, por exemplo, o movimento VerDonnas, no qual mais de quatro mil mulheres palmeirenses se unem para poder torcer. Por meio das redes sociais, essas mulheres podem compartilhar experiências, falar de futebol, e até montarem grupos para se encontrar nos estádios e meios de transporte, para que o passeio fique mais seguro.

Já na área da política, nasceram movimentos como o Vote Nelas, campanha nacional, criada por mulheres, com o objetivo de mudar o cenário político brasileiro, com a inclusão de um número maior de mulheres no Congresso Nacional. Já o Elas no Poder foi criado por duas cientistas políticas com a intenção de incentivar mais mulheres a se candidatar a cargos eletivos no Brasil. Esse movimento ajuda mulheres a desenvolver campanhas eleitorais mais estratégicas e profissionais, desconstruindo a ideia de que não são capazes.

Outros movimentos para o incentivo feminino também cresceram com outros propósitos. Como o Chega de Fiu Fiu, movimento contra o assédio em locais públicos e outros tipos de violência contra a mulher. Esse incentiva as mulheres a denunciarem esses tipos de violência e assédio, o que pode ser feito na própria página. Ou a Marcha das Vadias, movimento internacional contra a ideia de que vítimas de estupro teriam provocado a violência por seu comportamento ou roupa. A Marcha incentiva mulheres a irem para a rua protestar, usando roupas consideradas “provocantes”, e falar sobre os casos de estupro e violência.

Incentivar as mulheres a desconstruir essa ideologia que as intitulam como inferiores é essencial. Para isso, incentivá-las a denunciar ou a participar de ambientes onde geralmente a imagem do homem ganha mais credibilidade, por considerar que elas não são aptas para a função, é muito importante. Com esses tipos de ações, as mulheres podem começar a ocupar outros cenários na sociedade, criando um ambiente de oportunidades mais igualitárias para todos.

 

Bibliografia:

https://www.torcedores.com/noticias/2018/10/palmeirenses-mulheres-torcedoras

http://votenelas.com.br/

http://elasnopoder.org/about-us.html

http://chegadefiufiu.com.br/

https://pt.wikipedia.org/wiki/Marcha_das_Vadias

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *