Chimamanda Ngozi Adichie

Chimamanda Ngozi Adichie é uma escritora nascida em 15 de setembro de 1977, no estado de Anambra, na Nigéria, porém cresceu na cidade universitária de Nsukka, onde fica a Universidade da Nigéria. Lá, seu pai trabalhava como professor e sua mãe como secretária.

Chimamanda estudou medicina e farmácia durante um ano e meio na universidade da Nigéria, porém quando fez 19 anos se mudou para os Estados Unidos para estudar comunicação e ciência política na Universidade de Drexel, na Filadélfia. De lá, foi transferida para Eastern Connecticut State University para viver mais perto de sua irmã, que tinha um consultório médico em Coventry. Ela recebeu seu diploma em 2001. Em 2003 ela completou um mestrado em escrita criativa na Universidade Johns Hopkins e em 2008 recebeu o título de Master of Arts em Estudos Africanos pela Universidade de Yale. Neste mesmo ano, ela foi premiada com uma MacArthur Fellowship. Adichie foi também, em 2011, premiada com uma bolsa da Universidade de Harvard.

Suas primeiras atuações como escritora foram na publicação da coletânea de poemas em 1997 ( Decisions) e um uma peça em 1998 ( For Love of Biafra). Ela foi indicada em 2002 para o Premio Caine com o conto “You in America”.

Hoje, porém, Chimamanda Ngozi Adichie é mais conhecida por seus discursos, por exemplo o “We should all be feminist”, que foi feito em 2012 no TED talk, e por seus livros falando sobre igualdade como por exemplo o “Para educar crianças feministas”. Adichie também fez uma participação em uma música da Beyoncé, chamada “**Flawless”, em que a escritora fala o seguinte texto (o texto seguinte foi traduzido para o português, mas a língua original é inglês):

 

“Ensinamos as meninas a se retraírem, para inferiorizá-las
Dizemos para as garotas: você pode ter ambição, mas não demais
Você deve visar ser bem sucedida, mas não tão “bem”
Caso contrário, ameaçará o homem
Porque eu sou uma fêmea, esperam que eu deseje me casar
Esperam que eu faça as minhas próprias escolhas na vida
Sempre tendo em mente que o casamento é a mais importante delas
Falando sério, o casamento pode ser uma fonte de alegria, amor e apoio mútuo
Mas por que ensinamos às garotas a aspirar ao casamento
E não ensinamos a mesma coisa aos meninos?
Educamos as garotas para se considerarem concorrentes
Não por emprego ou por realizações, o que eu penso que pode ser uma coisa boa
Mas pela atenção dos homens
Nós ensinamos as garotas que não podem ser seres sexuais da mesma forma que os garotos são
Feminista: uma pessoa que acredita na igualdade social, política
E econômica entre os sexos”

be the first to comment on this article

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *